Roteiro de um dia em Petrópolis

Roteiro de um dia em Petrópolis
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Petrópolis, também conhecida como Cidade Imperial, fica na região serrana do estado do Rio de Janeiro.

Atualmente boa parte da  economia de Petrópolis se baseia no turismo e comércio, onde merece destaque o de roupas e a fabricação de cerveja, concentrados  nos polos da Rua Teresa e Itaipava, que atraem compradores de todo o país.

Petrópolis é a sede de inúmeras cervejarias e é o segundo maior polo cervejeiro do país, onde estão instaladas as sedes da Cervejaria Cidade Imperial e da Cervejaria Bohemia.

Existem várias festas em  Petrópolis como a Alemã Baunerfest, o festival de Inverno e a iluminada Natal Imperial em dezembro, que atraem inúmeros turistas a cidade.

Bem próximo a Capital do RJ, a mais ou menos 1hs de viagem, você pode curtir demais esse lugar rico em cultura

Aqui vai a nossa sugestão de roteiro de um dia pela Cidade imperial:

Localizado na entrada da cidade, e construído para ser o maior hotel cassino da América do Sul, o Quitandinha abriu as suas portas em 1944. Com sua fachada em estilo normando francês e seu interior em rococó, o edifício de seis andares foi se adaptando ao tempo e ainda é uma das principais atrações de qualquer roteiro de passeios em Petrópolis. O Palácio Quitandinha foi palco de vários acontecimentos desde bailes de Carnaval, concursos de Miss Brasil e shows e eventos que movimentaram e ainda movimentam a Cidade Imperial. Sob administração do SESC Rio, o palácio passou por reformas e hoje segue aberto para visitações, com possibilidade de visitas guiadas ou com audioguias, consulte a programação e valores antes de ir.

Uma das mais famosas ruas do centro de Petrópolis é um dos mais importantes polos de compras de roupas do estado do Rio de Janeiro. São mais de 1200 lojas, a maioria de confecção própria. Com preços bem convidativos, é um dos pontos turístico de parada obrigatória!

A bela estrutura pré-moldada, que na realidade é uma estufa, veio da França e foi montada em Petrópolis pelo engenheiro Eduardo Bonjean. Ele foi erguido com a finalidade de hospedar as feiras de produtos agrícolas e de pássaros, já tradicionais na região. Hoje a construção é utilizada para várias festas e eventos da cidade Imperial.

Lá se encontra o maior acervo do período imperial brasileiro, e é um imponente palácio de estilo neoclássico construído com recursos pessoais de Dom Pedro II. A casa era usada pela Família Imperial durante longas temporadas, principalmente no verão, onde a corte subia a serra e fugia do calor do Rio de Janeiro. O palácio foi transformado em museu em 1940 por decreto do então presidente Getúlio Vargas e inaugurado três anos depois. A entrada é paga e a visita pode ser feita livre ou guiada, destaque para as “pantufas” que temos que usar ao visitá-lo, para nao danificar o piso original.

As pontiagudas torres laterais e as janelas ogivais da Catedral de São Pedro de Alcântara, são típicas do gótico francês e alemão. No interior, belos vitrais retratam imagens de santos, de Cristo e da Sagrada Família.

A Via Crucis, de gesso patinado, é francesa, bem como a imagem de São Pedro de Alcântara, esculpida em mármore de Carrara.

Mas a maior atração do santuário é o Mausoléu Imperial, sobre as lápides de Dom Pedro II, Dona Teresa Cristina, Conde d’Eu e Princesa Isabel, esculturas em tamanho natural os representam. Uma curiosidade, por uma ilusão de óptica, o peito do imperador parece se mover, como se ele ainda respirasse.

Um dos pontos turísticos mais famosos de Petrópolis, o Museu Casa de Santos Dumont era a antiga residência de verão do inventor. Conhecida como “A Encantada”, a casa guarda várias criações do Pai da Aviação, destaque para o primeiro chuveiro de água quente do Brasil e as escadas que te forçam a subir com o pé direito. Além disso, o museu também tem um vasto acervo com objetos pessoais de Santos Dumont como livros, cartas, móveis e roupas. A entrada é paga.

Apesar de não ser uma das grandes atrações quando se pensa em um guia de o que fazer em Petrópolis, a Praça 14 Bis vale a visita. Por lá é possível ver uma réplica da mais famosa invenção de Santos Dumont, que viveu na cidade durante muitos anos. A representação foi inaugurada em 2006 para comemorar o centenário do primeiro voo deste modelo de avião.

Criado em 2011, o Museu de Cera de Petrópolis conta com padrões artísticos internacionais para a elaboração de esculturas hiper-realistas de personagens históricos do Brasil e do mundo. Figuras de cera em tamanho real de personalidades como Dom Pedro II, Santos Dumont, Gilberto Gil, Gisele Bündchen e muitos outros, fazem parte do acervo. Ele fica quase em frente a casa de Santos Dumont, e a entrada é paga.

Com essas atrações você ja completou o seu dia na Cidade imperial, mas se você tiver mais tempo também pode conhecer:

Um centro de experiência cervejeira de padrões europeus da mais antiga fábrica da bebida no Brasil, aberta em 1853. Nesta visita interativa, a Cervejaria Bohemia oferece 20 ambientes de visitação que contam a história da fábrica, da marca, além de reunir entretenimento, curiosidades e gastronomia. Entrada paga.

Localizada em mirante, e criado pelo mesmo arquiteto que projetou o Cristo Redentor, o Trono de Fátima foi erguido com ajuda popular tanto na arrecadação de fundos quanto na sua execução. A obra possui 14 metros de altura e uma vista incrível para o Centro Histórico da cidade. A imagem da Virgem pesa 4 toneladas e mede 3,5 metros. Ela foi esculpida em mármore branco, assim como a escultura do anjo Gabriel. Ambas as obras são de autoria do italiano Enrico Arrighini. Completam a obra a grandiosa cúpula e suas sete colunas, representações dos dons do Espírito Santo.

O Museu Casa do Colono foi construído em 1847 por Johan Gottlieb Kaiser. Com características das habitações da região de Simern, na Alemanha, a casa retrata o modo de vida simples dos primeiros colonos que chegaram a Petrópolis. Além da edificação em si, o museu também guarda um acervo de objetos de uso doméstico e pessoal, de trabalho na lavoura, fotografias e quadros.

Hoje é a sede da Câmara Municipal de Petrópolis. Para quem gosta de belas pinturas vai se encantar com esse prédio que não é só bonito por fora. O interior do Palácio Amarelo guarda obras de artes maravilhosas. O grande salão teve o teto planejado e executado pelos escultores Henrique Levy e José Huss em 1885. Já as pinturas ficaram prontas um ano mais tarde.

Foi construído em 1889 pelo Barão do Rio Negro, um rico produtor de café do Vale do Paraíba fluminense. Nos primeiros anos do século XX o casarão de construção eclética virou residência de verão de vários Presidentes do Brasil. Hoje o Palácio Rio Negro é um museu e um dos pontos de paradas nos passeios em Petrópolis. Várias lembranças e memórias das temporadas dos presidentes estão ali, além dos quartos das filhas de Juscelino Kubitschek e Getúlio Vargas.

E aí , gostou de nossas sugestões do Roteiro de passeio de um dia na cidade de Petrópolis?
Caso queira ia a Petrópolis com um guia que te explica tudo, em uma viagem divertida e segura em grupo, você pode contar conosco!

Temos excursões aos fins de semana onde você pode conhecer os principais pontos turísticos da cidade com toda a comodidade que você merece.

Ficou alguma dúvida?

ONDE ESTAMOS

ENVIE UMA MENSAGEM

Roteiro de um dia em Petrópolis

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *