SONY DSC

Clique aqui para obter sua versão para impressão

Trem Cruzeiro do Equador

 

     Viajar seja como for é maravilhoso, mas agora imagina você conseguir conhecer profundamente o Equador, entrando em contato uma uma seleção de paisagens pouco conhecidas, vilarejos autênticos e vários tipos diferentes de manifestação de culturais? Acrescente essa viagem com um trem cruzeiro elegante, confortável e que nos proporciona vistas de tirar o folego. O novo trem é uma iniciativa conjunta com o Governo Federal equatoriano, que quer promover o turismo nessa rota ainda pouco (ou, em alguns lugares, nada) explorada turisticamente – em algumas cidadezinhas somos nós, os passageiros, a grande atração.

     Os deslocamentos são feitos a bordo de um trem que reproduz um comboio do século 19 (ora movido por uma antiga locomotiva a vapor, ora por uma a diesel) e, em cada parada, os passageiros podem descer e curtir as atrações locais em excursões que já estão incluídas no preço da passagem. A viagem dura 4 (lindos) dias com deslocamentos em trem e ônibus – mas todas as noites se para em uma cidade para dormir, e não à bordo do trem.

     O trem é composto por 4 vagões, dois deles abrigam as mesinhas e cadeiras com lugar marcado, além de armários nos quais os passageiros podem guardar os seus objetos de valor durante os passeios. O terceiro vagão é uma área social com um lounge que tem um grande sofá e bar. O quarto ambiente é uma extensão da área social e se abre para um terraço de onde se pode apreciar a paisagem tomando um ventinho no rosto.

     Todo o trem tem grandes janelas panorâmicas, o que permite observar a paisagem de qualquer lugar.   Interessantíssimo acompanhar a mudança de paisagem ao longo da travessia desde os bosques nublados até a costa tropical, passando, é claro, pela mítica “avenida dos vulcões”, onde mais de 10 deles (sendo um o Tungurahua, ainda ativo) se enfileiram.

     O roteiro do trem conta com visitas a mercados indígenas, museus, comunidades e parques nacionais, como o Cotopaxi, onde fica o vulcão homônimo. Conhecemos ONGs (como a Inti Sisa, que cuida da preservação de comunidades locais),  cidades comercialmente importantes (como Ambato, a porta de entrada para a Amazônia equatoriana), centros de cultivo e exportação das valorizadas rosas equatorianas (como a interessante Nevado), plantações de cacau, povoados interessantes (como Colta, onde fica a 1a. igreja católica do país e segunda da América do Sul) personagens curiosíssimos (como o senhor Baltazar Ushca, cujo “trabalho” é trazer gelo do glaciar Chimborazo duas vezes por semana para seu vilarejo) e margeamos constantemente o rio Alauisi, que chegou a deixar a ferrovia submersa em 1998 durante uma violenta manifestação do El Niño.

     O mais gracioso da parte de viajar com o trem é o fato dos passeios permitem interagir com as comunidades locais, fazer compra e experimentar a rica gastronomia equatoriana! Apenas uma experiência única.

 

Está a fim de curtir experiências únicas com um tratamento diferencial e exclusivo, deixe nos comentários suas dúvidas ou seu e-mail que estaremos entrando em contato. Aqui temos os pacotes, as rotas e atendimento exclusivos para vocês!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat
//]]>